sábado, 24 de abril de 2010

Splenda l'alba (Hercules)


Barroco parece ter tido origem, em Espanha ou Portugal, numa palavra que designaria uma pérola irregular. Trata-se de um estilo caracterizado pela grande dimensão, grande ornamentação, exagero, opulência, grandiloquência, enfim, por vários adjectivos que em tantos aspectos da vida actual se poderiam aplicar.

De facto, numa época em que estamos cada vez mais individualistas, somos cada vez mais esmagados pela grandeza do mundo em que vivemos e damos conta da nossa insignificância, afastados, como estão a maioria de nós, dos centros de decisão, de poder... não me refiro apenas ao poder dos governos dos vários países,mas ao poder económico, dos media, da cultura pós-pop (não sei que lhe chamar) feita para consumir rápida, eficazmente e para ser substituida por nova dose de novo "icon".

Sim, creio que entrámos num período neo barroco, aproveitado, como na primeira vez, para fins propagandísticos, para manter o "povo" entretido.

Em Portugal vive-se uma cultura de corte: na política, na economia, social, cultural, nos meios de comunicação, na literatura - tudo com pés de barro.

Constrói-se para logo se destruir, substituir...

Proposta de audição:Splenda l'Alba (Handel:Hercules)

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Handel...mania

Ainda que não me fosse desconhecido, de facto, só desde os últimos seis meses venho explorando o mundo de Handel, principalmente as Óperas.
Deixo-me arrastar para um outro mundo onde a música e a voz tantas vezes se fundem e me arrastam para uma outra dimensão que por sua vez permeia o real e lhe empresta outros tons.

Existe um trio quase definitivo: bach, handel, vivaldi...

De facto, para a minha sensibilidade handel está no meio e reune perfeitamente as qualidades que apelam ao meu ouvido - quantas árias são, parecem, outras tantas canções que, se actualizadas, poderiam andar por aí a voar... Ainda bem que não andam!

Amado ou incompreendido...

O que interessa é o tempo de prazer que me proporciona - isso sim, é importante.

Devia ser um homem especial, devia ser um homem objectivo - só assim consigo compreender a sua produção musical, a rapidez e, no entanto, quanta beleza e sensibilidade e exaltação.